ENTRETENIMENTO

Ex-pegador, José Mayer retorna à TV como gay enrustido: "Espero ser aceito"



José Mayer sempre foi sinônimo de pegador nas novelas globais. Seu personagens, principalmente nas tramas de Manoel Carlos, eram verdadeiros machos alfa que levava para cama pelo menos três mulheres no decorrer de um único folhetim.

De volta ao vídeo em "Império", na próxima segunda-feira (21), o público levará um susto quando Mayer aparecer em cena. Pela primeira vez em 30 anos de carreira, o veterano vai jogar no time adversário. O ator interpretará Cláudio, um cerimonialista casado, pai de dois filhos que mantém em segredo um caso com um rapaz bem mais jovem.

O ex-garanhão está bastante ansioso para ver a reação da plateia que suspirou por ele nas últimas décadas na próxima novela das 21h da Globo.

“A gente fica sempre na expectativa, eu espero a aceitação, um retorno positivo. Só esse fato do elemento surpresa já é muito interessante. O Aguinaldo já tinha feito isso comigo antes, quando me deu o Pereirinha , de 'Fina Estampa'", contou ao Famosidades.

Sobre o rótulo de galã, Mayer acredita que o título não lhe cabe mais. Para ele, essa função está relacionada à juventude e não a um homem de 60 anos. Por isso, ficou tão entusiasmado com o convite para "Império".

"O Pereirinha foi uma ruptura estética da minha imagem de galã, que estava solidificada. O Cláudio é outra reversão, outra quebra que também pode ser muito interessante e renovar o olhar do público em relação ao meu trabalho."

O veterano ressaltou que a relação homossexual entre ele e o personagem de Klebber Toledo terá uma abordagem bastante diferente dos últimos casais, do mesmo sexo, mostrado nas novelas da Globo.

Por conta disso, Mayer acredita que a discussão em torno da história da dupla é muito mais importante que o sensacionalismo feito em cima de um beijo gay.

“É uma grande bobagem ficar guardando para o capítulo tal para ver o beijo. Acaba acontecendo uma 'espetacularização' de algo que devia ser normal, cotidiano e simples. As pessoas se beijam por afeição. Acaba se armando uma festa em torno de finais de novela, aguardando o excepcional beijo, quanta hipocrisia! Amor não é estagnado, a moral não é estagnada, tudo muda.”

Fonte: MSN
Foto: A/D

Postagens mais visitadas