ENTRETENIMENTO

Em protesto por maiores salários, apresentadores aparecem na TV de luto



Apresentadores e repórteres da InterTV Cabugi, afiliada da Globo do Rio Grande do Norte, trabalharam de roupas pretas nos telejornais exibidos na última quarta-feira (10).

O motivo? Os jornalistas fizeram protesto contra o piso salarial para profissionais de imprensa do estado, o mais baixo do Brasil. Eles anunciaram, inclusive, uma paralisação, com protestos a qualquer momento e possibilidade de greve se não houver reajuste.

"Fizemos um dia de luto em revolta para marcar a paralisação. A insatisfação é geral. Vamos fazer manifestações-surpresa para incomodar os patrões", disse o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte, Breno Perruci, ao “Notícias da TV”.

"Se eles nos receberem com retaliação e não atenderem às nossas reivindicações, podemos fazer greve", completou.

O protesto também foi adotado pelas TVs Ponta Negra (SBT), Tropical (Record) e Band Natal, além dos jornais, portais e rádios do estado.

Para quem não sabe, cerca de 1.200 jornalistas trabalham no Rio Grande do Norte e têm o pior piso salarial do Brasil: R$ 1.225,80.

Os profissionais defendem quase o dobro de aumento, para três salários mínimos (R$ 2.172,00), e benefícios como vale-alimentação, auxílio-creche, licença-maternidade de seis meses e vale-cultura.

Fonte: MSN
Foto: Reprodução InterTv Cabugi

Postagens mais visitadas