Entretenimento: Museu do Amanhã recebe 25 mil pessoas no 1º fim de semana aberto

Museu do Amanhã recebe 25 mil pessoas no 1º fim de semana aberto



O primeiro fim de semana foi de casa cheia no Museu do Amanhã. Das 10h de sábado (19), quando foi inaugurado para o público, até as 18h de domingo (20), 25.473 pessoas visitaram o espaço que ficou aberto 32 horas seguidas, de acordo com a assessoria de imprensa.

O Museu de Arte do Rio (MAR) também participou do "Viradão do Amanhã" e recebeu 8.544 visitantes, nas quatro exposições em cartaz.

“O saldo do viradão é de alegria. Foi bom ver que a população abraçou o museu com entusiasmo, de forma pacífica e com muita paciência, já que a fila era longa e o calor, forte”, avaliou o diretor geral do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet. “Recebemos crianças, idosos, trabalhadores e suas famílias e até os boêmios da madrugada, o que comprova que museu é um bom programa para todos.”

Em meio a um calorão já típico de verão, que começa oficialmente na segunda-feira (21), uma longa fila se formou mesmo antes da abertura dos portões, no sábado.

36h de festa no 'Viradão do Amanhã'
Os principais destaques do chamado "Viradão do Amanhã", com 36h de festa, foi Hamilton de Holanda e Diogo Nogueira. Eles apresentaram o projeto Bossa Negra no sábado. A Orquestra Sinfônica Brasileira encerrou a festa no domingo.

O Museu do Amanhã, iniciativa da Prefeitura do Rio e da Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, em parceria com o Banco Santander, levou quatro anos para ficar pronto. Com projeto ousado do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, ele é dividido em cinco espaços e convida os visitantes a refletirem sobre o passado, o presente e o futuro. É um museu para olhar, sentir e pensar.

O museu funcionará de terça a domingo, das 10h às 18h, com última entrada para as exposições às 17h. Às segundas, o Museu e suas dependências ficarão fechados. A entrada custa R$ 10.

Menores de 21 anos, estudantes de escolas e universidades particulares, pessoas com deficiência, servidores públicos do município, moradores da cidade e clientes Santander pagam R$ 5.

Já alunos e professores da rede pública, crianças menores de 5 anos, pessoas com mais de 60 anos, funcionários de museus ou associados do Icom, guias de turismo e moradores do entorno do museu têm entrada gratuita.

Fonte: G1
Foto: Lívia Torres / G1
Página anterior Próxima página