Entretenimento: Família do 'pianista' de Polanski vence julgamento contra escritora polonesa

Família do 'pianista' de Polanski vence julgamento contra escritora polonesa



A família de Wladyslaw Szpilman, músico que inspirou o protagonista do filme de Roman Polanski "O Pianista" (2002), ganhou um processo em apelação por difamação em relação a um livro que a acusava de colaborar com os nazistas, informou nesta segunda-feira o filho do músico, Andrzej Szpilman.

De acordo com a decisão de sexta-feira (29) do Tribunal de Apelações de Varsóvia, a escritora polonesa Agata Tuszynska e a editora que havia publicado o livro "A cantora do gueto de Varsóvia: Wiera Gran, a acusada", têm que pedir desculpas em 15 dias à família Szpilman e suprimir os trechos questionados das futuras edições do livro.

Em sua obra, Tuszynska cita declarações da cantora polonesa judia Wiera Gran que acusam Szpilman de ter sido membro da polícia polonesa no gueto de Varsóvia. As declarações não foram confirmadas.

Gran foi uma cantora muito conhecida dentro do gueto que, como Szpilman, sobreviveu ao Holocausto. Foi acusada depois de estabelecer relações com os nazistas. O Comitê de Judeus Poloneses acabou absolvendo-a, mas seus opositores prosseguiram com os ataques contra ela. As críticas a levaram a emigrar a Israel e depois à França. Ela morreu em Paris em 2007, vítima de Alzheimer.

"Este julgamento permitirá melhorar os modelos éticos na Polônia e questionará a noção mal interpretada da liberdade de expressão", comemorou Andrzej Szpilman, lembrando um julgamento parecido que a família também ganhou em 2013 na Alemanha.

O pianista Wladyslaw Szpilman, que morreu em Varsóvia em 2000, foi uma figura de destaque na Polônia. O filme de Polanski, baseado em sua autobiografia, o lançou à fama em todo o mundo. A história é protagonizada pelo ator Adrian Brody e conquistou três estatuetas no Oscar de 2003.

Fonte: G1
Foto: Divulgação
Página anterior Próxima página